Por que ter um Briefing específico para Cozinhas?

Muitos profissionais se sentem frustrados ao receberem solicitações recorrentes de alteração de projeto, não apenas por não terem conseguido satisfazer as expectativas do cliente, mas também porque refazer o projeto significa perder tempo e dinheiro.


A chave para evitar que isso aconteça está em utilizar o briefing como uma ferramenta de alinhamento de expectativas para o desenvolvimento de propostas assertivas que economizam tempo de trabalho.


E quando se trata de um ambiente particularmente desafiador de ser projetado como a cozinha, a recomendação de desenvolver um briefing específico faz total sentido e pode ser a solução dos seus problemas.


UM BRIEFING BEM FEITO AUMENTA SUA PRODUTIVIDADE

A reunião de briefing acontece logo após a contratação do seu serviço e é uma etapa fundamental, senão a mais importante, para o desenvolvimento do projeto.


Mesmo que você opte por fazer um pré-briefing, por meio de um formulário, por exemplo, para reunir informações cadastrais do cliente e o programa de necessidades do projeto para poder elaborar uma proposta, é na reunião de briefing que você terá um contato mais profundo com o cliente.

Não “economize” tempo e disponibilidade na etapa do briefing. O sucesso do projeto começa com uma escuta atenta para fazer uma proposta assertiva e evitar retrabalho.

Este é o momento no qual você deve dedicar todo o seu tempo e atenção para conhecer o seu cliente a fim de reunir as informações necessárias para desenvolver o projeto ideal para ele, além de aprofundar os detalhes do programa de necessidades apresentado.


Tenha em mente que o briefing deve ser sempre o mais abrangente possível, cobrindo todo um leque de questões que servem para identificar o estilo do projeto, a dinâmica de uso do espaço e o perfil do cliente.



UM BRIEFING ESPECÍFICO PARA COZINHA OTIMIZA SEU TRABALHO


Um briefing bem elaborado já funciona como um ótimo guia para qualquer projeto. Mas, para retirar o máximo proveito desta ferramenta, você deve considerar a formulação de perguntas que sejam pertinentes para cada ambiente.



No caso das cozinhas, o desafio é lidar com um ambiente no qual devem ser dispostos eletrodomésticos com especificações técnicas variadas, que demanda uma solução para o calor e os odores dispersados.


Uma cozinha requer uma iluminação muito eficiente para a manipulação do alimento, além de precisar ser funcional para que diversas tarefas sejam adequadamente executadas com conforto e sem oferecer riscos ao usuário.


Quanto mais você se aprofundar em questões bastante específicas do uso da cozinha, mais fácil ficará projetar e certamente você fará um projeto sem ajustes ou com ajustes apenas pontuais.

Você vai perceber que apesar do tamanho do desafio, ter informações de qualidade em mãos é a maneira de dissipar todas as dúvidas que podem surgir durante a criação do projeto. No lugar de “achismos” você deve procurar estabelecer com o cliente um guia para o seu projeto, tanto com aquilo que deve fazer parte dele quanto com o que não deve.


QUAIS AS PRINCIPAIS PERGUNTAS QUE DEVEM FAZER PARTE DE UM BRIEFING DE COZINHA?


O conjunto de perguntas é bastante amplo e para se organizar você pode pensar em algumas diretrizes para elaborar o briefing: identificar as principais características do cliente e traçar o seu perfil, entender a dinâmica de uso da cozinha, as expectativas envolvidas no projeto e o estilo desejado para o ambiente.


#CARACTERÍSTICAS PESSOAIS


Em relação às características pessoais e perfil do cliente, pense em colocar questões como: qual é a altura do principal usuário da cozinha e se ele é destro ou canhoto, qual a sua cidade, prato e bebida preferidos e qual é o seu hobby.


#ROTINA DE USO


Para entender o uso daquele espaço, pergunte como é a rotina de uso da cozinha durante a semana e aos finais de semana, se costuma receber convidados e com qual frequência e se tem o hábito de armazenar alimentos em freezer, despensa ou em ambos.


#EXPECTATIVAS


Para identificar as expectativas, questione diretamente sobre quais são elas e se há algum desejo especial ou alguma objeção para o projeto. Por fim, no que se refere ao estilo do ambiente, procure identificar referências estéticas por meio de fotografias e pergunte sobre preferências de cores e materiais.


#ORÇAMENTO


É essencial também questionar o cliente a respeito de duas questões muito importantes: quais são os eletrodomésticos que pretende ter e se já possui algum que será mantido, e qual é o orçamento disponível para o projeto.


Estas escolhas são centrais na definição do layout da cozinha, ao passo que a definição do orçamento desde o início evita decepções por conta de um desalinhamento entre aquilo que é desejado e aquilo que de fato poderá ser executado! Até porque, com boas soluções de projeto algumas vezes é possível contornar as restrições orçamentárias!