Pontos críticos a serem avaliados na hora de reformar!

Planejamento é o ponto chave para que tudo ocorra da melhor maneira possível em nossas vidas. Isso não é diferente quando optamos em realizar uma reforma.

Sem uma boa programação, você irá se deparar com aquela sensação de que está perdendo tempo e dinheiro.


Existem situações em uma obra que requerem muito cuidado para evitar esses desperdícios e retrabalhos gerando um stress e aborrecimento com seus clientes desnecessários. Vamos descrever alguns pontos importantes a serem sempre verificados e planejados antes de iniciar uma reforma.


Mão de Obra


Infelizmente, o Brasil é um dos campeões de falta de mão de obra especializada. Aqui o ditado “o barato sai caro” pode se tornar uma premissa. Profissionais inexperientes, sem conhecimento da atividade vão acabar atrapalhando diretamente no prazo e na qualidade da reforma. Na verdade, os custos da reforma vão ficar muito mais elevados já que teremos um baixo desempenho profissional o que resultará em retrabalhos e atrasos.


Sendo assim, é sempre recomendado verificar com os colegas arquitetos indicações de profissionais ou até mesmo a contratação de uma empresa especializada que tendem em conhecer bem e respeitar as normas técnicas. Busque referências, a situação jurídica e até mesmo a situação da empresa perante o CREA ou CAU.


Normas Técnicas


As reformas de edificações são sempre regidas pela ABNT NBR 16280 que vai estabelecer as instruções a serem seguidas em diferentes processos da reforma. Dentre várias citações, ela traz a figura do “plano de reforma” o qual deve obedecer a um critério técnico-profissional considerando por exemplo itens como a preservação dos sistemas de segurança, padronização do trabalho técnico melhorando o desempenho na reforma, redução do risco em potencial de todo tipo envolvida no trabalho, entre outras.



Existe uma dúvida frequente de quando a NBR 16280 deve ser aplicada: qualquer alteração nas condições da edificação com o objetivo de recuperar, melhorar ou ampliar suas condições de habitabilidade, uso ou segurança, e que não seja manutenção.

Em outras palavras, se não for uma manutenção corriqueira e sim uma mudança maior, é considerada reforma e há necessidade de seguir a norma técnica.

Estruturas do edifício


Premissa básica para todos os arquitetos em uma reforma: verificar a estrutura tradicional do edifício antes de reformar e de forma alguma modificá-las sem o consentimento de um engenheiro responsável. São elas: fundação, pilares, vigas e lajes. A falta de comunicação entre as partes pode resultar em problemas maiores que podem afetar não somente a reforma, como o edifício inteiro.


Recomenda-se no caso, antes de uma reforma de um apartamento por exemplo, conversar com o engenheiro responsável pela obra e solicitar a planta. Essa comunicação vai facilitar muito o desenvolvimento do projeto sem comprometer a edificação e causar danos graves a estrutura.


Especificações Técnicas


As especificações técnicas (ET) descrevem de forma precisa e completa os materiais e os procedimentos de execução a serem adotados na construção garantindo que eles satisfaçam as necessidades da obra. Sendo assim, existe a obrigação de haver especificado detalhadamente as características dos materiais e o que deve ser cumprido por eles em termos de resistência e desempenho.



As ETs têm como finalidade orientar uma reforma pois complementa a parte gráfica de um projeto.

Ao longo de uma reforma, existem muitas informações a serem gerenciadas o que podem causar confusão ou modificações já que existem vários profissionais envolvidos.

A definição clara da qualidade, tipo e marca dos materiais assim como sua instalação e forma de execução de serviços é essencial para que exista uma padronização na reforma.


Planejamento e procedimentos executivos


Improvisos não podem ocorrer em reformas. Por isso, o projeto e os procedimentos de execução devem estar extremamente detalhados e definidos de forma clara e objetiva para que qualquer profissional que esteja participando da obra consiga visualizar e entender os processos. Todos os procedimentos devem ser planejados antes do início da obra.


O mais importante é que, com um projeto executivo detalhado e bem realizado não haverá espaços para que ocorram imprevistos e aborrecimentos.